Sexta-feira, 24 de novembro de 2017
Página inicial do clicfilhos.com.br
    

Brigas no carro enlouquecem qualquer um!

Por Beatriz Luna *


Enquanto eles gritam e se estapeiam no banco de trás, você tenta prestar atenção no trânsito e implora para eles ficarem quietos antes que aconteça um acidente! O que fazer para evitar essa confusão?

Você já imaginou viajar dez horas seguidas em um carro com crianças? Eu fico com frio na barriga só de pensar que farei tal viagem com meus filhos, pois sei o que vai acontecer assim que eu der a partida no carro. Eles começarão instantaneamente a implicar um com o outro: "mamãe, ele puxou meu cabelo!", "mamãe, ela me chutou!" e a discussão não terá mais fim...


A realidade é que as crianças têm muita energia para ficarem confinadas em um ambiente pequeno e fechado por muito tempo. Então, vamos tentar entendê-los e tomar algumas medidas para que o trajeto não se transforme em um pesadelo. Eu sei que não é fácil fazer o que estou pedindo, mas os resultados valerão a pena! Aí vão algumas dicas:


  • Crie regras específicas e claras para o carro. Se preferir, escreva as regras em um papel e não se esqueça de criar uma conseqüência para cada infração.


  • Quando as crianças estão entediadas e mal humoradas, elas se irritam muito facilmente. Dependendo do tamanho do seu carro, você pode colocar no banco de trás uma caixa cheia de brinquedos, livros, videogames, walkman para distraí-los. Se tiver disponibilidade financeira, você pode até instalar uma pequena televisão no carro.


  • Coloque músicas que eles gostem! Não adianta querer ouvir seus cantores preferidos, isso só irá chateá-los ainda mais.


  • Prepare lanches e mais lanches para eles irem comendo no caminho. Esqueça que eles não podem comer porcarias, pelo menos agora. Nesse momento, um pacote de salgadinhos pode ser a sua salvação!


  • Aproveite para conversar com seus filhos, pergunte sobre os amigos deles, sobre o que estão aprendendo na escola. Crianças adoram falar sobre coisas do seu "universo" e é importante que você preste muita atenção, mesmo que não esteja interessada. Pergunte bastante e vá ouvindo com muita dedicação.


  • Pergunte também sobre os filmes que eles já assistiram e que gostaram mais, qual seu personagem favorito, que programas legais vão passar na televisão e etc. Eles vão se envolvendo e se distraindo.


  • Quando a confusão estiver incontrolável, pare o carro no acostamento, calmamente, e comece a ler um livro ou falar no telefone. Eles vão logo perguntar o que você esta fazendo e você vai dizer: "Do jeito que vocês estão brigando eu não vou dirigir, quando vocês pararem eu continuo".


  • Por último, tente relaxar. Antes de entrar no carro, respire fundo, conte até dez e lembre-se de que todos nós passamos pelo mesmo aborrecimento!



    * Beatriz Luna é jornalista e mãe de três filhos pequenos.


  • Comentário:    
           

    Matérias relacionadas

       
    Caminhos para uma boa pesquisa 10/04/2002 às 15:29:00

    Para que uma pesquisa renda bons frutos é preciso método, discernimento e foco no assunto. Ensine seu filho a descobrir tesouros numa biblioteca, real ou virtual!

       
    Dicas para proteger seus filhos 26/03/2003 às 13:21:00

    Principalmente as grandes cidades oferecem uma série de riscos para nossos filhos. Veja aqui dicas para protegê-los contra alguns problemas, como assalto e seqüestro.

       
    Como amamentar após o retorno ao trabalho 24/03/2006 às 13:42:00

    A licença maternidade está no fim e logo você terá de voltar ao batente, mas não quer deixar de amamentar seu filho. O que fazer?

       
    Proteja sua casa quando for viajar 24/11/2010 às 12:23:35

    Você vai viajar nas férias ou no feriado com sua família e deixar sua casa desocupada por alguns dias? Fique atento a regras básicas de segurança que ajudam a proteger o seu patrimônio.

       
    Gêmeos, prazeres e desafios 03/01/2001 às 15:35:00

    Separar irmãos gêmeos na hora de ir para a escola nem sempre é a conduta mais correta. Tudo vai depender de como eles reagem quando ficam longe um do outro. Saiba, porém, que você pode ajudá-los a desenvolver sua individualidade.