Quarta-feira, 24 de maio de 2017
Página inicial do clicfilhos.com.br
    

Elos de confiança entre a babá e a família

Por Vera Moraes e Luccia Guisalberti *


Um bom relacionamento entre os pais e a babá garante a tranqüilidade dentro de casa. Leia, aqui, algumas dicas.

Os profissionais que cuidam do seu filho, como as babás, por exemplo, precisam ser escolhidos a dedo para que haja harmonia na relação entre eles, você e o seu filhote. Além disso, a pessoa deve passar confiança e, ao mesmo tempo, não desenvolver uma situação na qual os pais sintam-se sem espaço ou autoridade.


Trata-se de uma escolha subjetiva, porém algumas dicas facilitam o convívio e a comunicação entre a família e a babá. Confira a seguir.

Na hora da contratação

  • Prefira profissionais que já tenham trabalhado com crianças ou bebês. Dessa forma, ela provavelmente terá mais noções sobre o desenvolvimento infantil e saberá lidar com diversos tipos de família.


  • Cuidar de crianças não é uma tarefa fácil. Para tanto, a pessoa deve mostrar flexibilidade, senso de humor ou alegria e afeto. Afinal, ela acompanhará você e sua família nas mais diversas situações e precisará de jogo de cintura para que tudo saia conforme o esperado.

    Na hora de se relacionar com a babá

  • Se algo lhe incomodar, converse com a babá em vez de "deixar de lado" o assunto. Você evita que o problema aumente ou desencadeie atritos entre vocês.


  • Procure garantir momentos de total privacidade com seu filho, para desenvolver um vínculo especial entre vocês. Conhecer bem sua criança a deixará mais à vontade para dizer o que espera ou não de quem cuida dela.


  • A babá foi contratada para que você possa fazer outras atividades? Então aproveite! Vigiar ostensivamente o trabalho dela a deixará pouco à vontade e, talvez, ela perca um pouco da sua espontaneidade.


  • Tenha em mente: uma babá nunca fará tudo exatamente como você sonhou! Considere que seu filho está se relacionando com uma pessoa que tem qualidades e defeitos ? como todo mundo - e não com alguém ideal. Isso dará espaço para que a babá assuma, eventualmente, seus erros e não sinta necessidade de mentir.


    Para terminar uma nota sobre o ciúme: é muito comum, pergunte aos pediatras, os filhos fazerem a famosa cena de que preferem a babá à mãe. Se você está no seu primeiro filho é natural que sofra um pouquinho, mas nunca se esqueça de que ser mãe não é pouca coisa na vida de um filho e que ele sabe muito bem como te dizer isso sem nem ao menos saber falar.


    O mais importante é o seguinte: se você se sentir culpada, ausente ou insegura todas as vezes que o seu filho aprontar uma dessas, você será cada vez mais exigida e cada vez mais insuficiente.

    * Vera Moraes e Luccia Guisalberti Vera Cortez é psicóloga, com formação em psicanálise e Terapeuta Familiar.
    Luccia Ghisalberti é psicóloga, educadora e Terapeuta Familiar.
    Juntas desenvolvem um trabalho considerando cada família, e incluindo a babá, que pode ser orientada de acordo com as necessidades da casa aonde ela vai trabalhar.


  • Comentário:    
           

    Matérias relacionadas

       
    As dificuldades do autismo 26/07/2001 às 14:12:00

    Autismo é uma questão delicada, que muitos pais têm dificuldades em aceitar e tratar da forma correta. Conheça melhor as faces dessa condição.

       
    Problemas todos temos 11/07/2002 às 14:11:00

    Dificuldades em casa: ansiedade, medo, vergonha de partilhar? Quando e por que abrir o jogo na escola?

       
    Dicas para proteger seus filhos 26/03/2003 às 13:21:00

    Principalmente as grandes cidades oferecem uma série de riscos para nossos filhos. Veja aqui dicas para protegê-los contra alguns problemas, como assalto e seqüestro.

       
    Abuso sexual contra crianças 14/08/2004 às 14:27:00

    Na grande maioria dos casos de abuso sexual contra crianças, o agressor é um parente ou conhecido da família. O que fazer para evitar essa ameaça que parece tão próxima?

       
    Aumente a renda da sua família! 01/08/2003 às 21:47:00

    Se você teve de abandonar a carreira para cuidar dos filhos ou está desempregada, saiba que existem muitas maneiras alternativas de ganhar dinheiro. Não é preciso nem sair de casa!