Domingo, 21 de setembro de 2014
Página inicial do clicfilhos.com.br
    

O que revela o exame de ultra som na gravidez

Por Carla Oliveira * em 15/09/2003


Chegou o momento de realizar o ultra-som. A expectativa é grande: será que está tudo bem com o bebê? Saiba o que esperar desse exame!

É difícil descrever as emoções que os pais sentem quando vêem a imagem de seu filho ainda na barriga da mãe. Sentimentos como felicidade, medo, satisfação e ansiedade se confundem, trazendo uma nova dimensão à gravidez. Mas, não é só isso. O exame de ultra-som é fundamental para avaliar o desenvolvimento do bebê e garantir uma gestação segura.

O exame de ultra-som em geral é rápido - dura cerca de dez minutos - e não é prejudicial à gestante nem ao feto, pois não utiliza raios X. A futura mamãe se deita na maca e o médico aplica um gel em seu abdômen, que ajuda a deslizar o aparelho, chamado transdutor, na pele. O transdutor capta imagens do feto e transmite, em tempo real, para a tela do computador. Em alguns laboratórios, as imagens podem ser gravadas em vídeo, se a gestante quiser. Esse ultra-som é denominado trans-abdominal.

Numa gestação normal, são realizados no mínimo três exames de ultra-som, um em cada trimestre da gestação. Infelizmente, o Ministério da Saúde não tem nenhuma determinação em relação à quantidade de ultra-sons que o Sistema Único de Saúde (SUS) deve oferecer à gestante. Isso depende do médico, das condições da gravidez e dos recursos disponíveis. Assim, muitas gestantes acabam fazendo apenas um exame ou mesmo nenhum, o que pode comprometer a saúde do bebê e da mulher.

Leia, abaixo, qual a finalidade do ultra-som em cada etapa da gestação, segundo informações fornecidas pelo Dr. Abner Augusto Lobão Neto, especialista em ultra-sonografia e coordenador do Setor de Pré-natal Personalizado da Universidade Federal de São Paulo.

PRIMEIRO TRIMESTRE

O primeiro ultra-som é feito, entre outras coisas, para definir com precisão a idade gestacional, excluir a possibilidade de gestação ectópica (fora do útero) e verificar a ocorrência de gestação múltipla. O ideal é que ele seja feito entre a 11ª e a 12ª semana de gestação, para que o médico possa realizar também o exame de translucência nucal, em que mede a espessura da região da nuca do bebê e avalia se há risco de malformações - como a Síndrome de Down.

Em alguns casos, o médico pode optar por realizar um ultra-som transvaginal, em que introduz um pequeno transdutor na vagina da gestante. Esse exame tem a mesma finalidade do anterior, mas facilita a definição das imagens obtidas e permite que se estabeleça com bastante segurança a idade gestacional, caso a mulher não saiba informar a data da concepção. Ele também ajuda a investigar as causas de possíveis sangramentos no início da gestação. É importante frisar que o exame não causa dor nem machuca o feto.

SEGUNDO TRIMESTRE

O segundo ultra-som geralmente é feito entre a 20ª e a 22ª semana de gestação e serve para avaliar a formação geral dos órgãos e membros externos do bebê. Muitas doenças podem ser identificadas e até mesmo tratadas ainda no útero, como a hidrocefalia. Nesse caso, é colocada uma válvula que drena o excesso de líquido do cérebro do bebê, diminuindo a pressão interna no crânio. Esse exame também é muito esperado pelos futuros pais, pois pode revelar se eles terão uma menina ou um menino com bastante segurança.

Se a gestante tiver disponibilidade, ela pode fazer um ultra-som morfológico, que utiliza um equipamento com mais recursos e é feito por um profissional altamente treinado. Esse exame permite visualizar melhor o bebê e detectar alterações menores mais precocemente. Obviamente, o custo é mais alto. O ultra-som morfológico geralmente é indicado quando existe algum fator de risco, como uso de medicamentos perigosos pela gestante, predisposição genética para determinadas doenças ou idade avançada.

TERCEIRO TRIMESTRE

O momento do parto se aproxima! O terceiro ultra-som, feito entre a 34ª e a 36ª semana, é importante para confirmar se está tudo certo para a chegada do bebê. Nele, o médico calcula o peso do bebê, confirma a posição em que ele está, verifica a quantidade de líquido amniótico e o posicionamento da placenta em relação ao colo do útero.

De acordo com as informações obtidas nesse exame, o médico verifica a possibilidade de realizar o parto normal ou a cesariana. Depois disso, é só relaxar e esperar pelo momento em que finalmente poderá ter seu filho em seus braços.


Informações:
Dr. Abner Augusto Lobão Neto.
Tel.: 11 3168 1414 / E-mail: abnerlobao@dr.com


Comentário:    
       

Matérias relacionadas

   
Emagrecendo após a gravidez 10/09/2001 às 15:48:00

Descubra os exercícios mais indicados e algumas dicas para que a mamãe emagreça após a gestação.

   
Síndrome de Down 23/11/2000 às 17:03:00

Aprenda mais sobre a síndrome que afeta milhares de crianças ao redor do mundo. Não há cura para ela, mas os tratamentos já garantem uma melhor qualidade de vida para essa população.

   
Yoga para gestantes 08/04/2007 às 12:48:00

Mulheres grávidas podem fazer yoga? A resposta é sim! Saiba quais são os benefícios desta atividade para as futuras mamães.

   
Filho, um sonho cada vez mais possível 27/03/2001 às 14:41:00

Há casais que sonham ter um bebê, mas enfrentam o pesadelo da infertilidade. Um especialista em Endocrinologia Reprodutiva pode indicar o caminho para reverter a situação.

   
Toxoplasmose na gravidez, um risco para o bebê 26/04/2002 às 15:37:00

Conhecida como "doença do gato", a toxoplasmose é uma doença extremamente grave para o feto. Aprenda o que fazer e como se prevenir!