Sexta-feira, 21 de julho de 2017
Página inicial do clicfilhos.com.br
    

O mito do príncipe encantado

Oferecimento Sulinvest

Por Sandra Blanco *


Muitas mulheres ainda acham que estão garantidas para a vida toda por estarem casadas e, por conseqüência, amparadas financeiramente. É hora de abrir os olhos e cair na realidade: a sua segurança depende de você!

O maior engano dos últimos tempos é achar que as mulheres ainda não devem se preocupar com assuntos financeiros. Mesmo com todas as fontes de informação disponíveis atualmente, ainda é grande o número de mulheres que espera viver um conto de fadas depois de casar; melhorar a situação financeira e nunca mais ter de se preocupar com dinheiro.

A realidade é que, em geral, a mulher passa mais tempo da sua fase adulta solteira - conseqüência de casamentos mais tardios, mais divórcios e viuvez - e que a renda da mulher é cada vez mais importante para o sustento da família.

Com os olhos bem abertos

Mesmo que você tenha um casamento longo e feliz e nunca tenha precisado participar das decisões que envolvem grandes somas ou mesmo com os malabarismos para esticar o limitado dinheiro do dia-a-dia, há grandes chances de que, em algum momento de sua vida, você se torne a única responsável pelas tomadas de decisões financeiras. Isto é verdade em grande parte, porque a maioria das viúvas, e muitas mulheres divorciadas, não se casam novamente. É só observar o número de mulheres chefes de famílias crescendo a cada dia.

Se você continuar adiando para aprender sobre finanças e investimentos, com certeza vai se arrepender. Uma crise ou uma fatalidade não avisam quando vão chegar. Não há por que sentir-se vulnerável quando você pode fazer algo para não chegar a este ponto. Acredite no velho ditado que diz "é melhor prevenir do que remediar".

Para começar, a melhor atitude é desenvolver uma relação de parceria com seu marido ou companheiro para fazer dos investimentos, e outras decisões financeiras, um esforço mútuo. Se você ainda acha que investimentos são muito arriscados e, por isso, não são da sua competência, acredite que é mais arriscado pensar - ou ser persuadida - que não é capaz de gerenciar suas próprias finanças ou participar dos assuntos financeiros da família.

Pare e pense no assunto. Parar para pensar não significa adiar uma decisão indefinidamente. Seja independente. Também não significa recusar conselhos. O essencial é planejar cuidadosamente e ir em frente. Lembre-se de que o príncipe encantado não existe e que se você quer uma vida melhor e um futuro mais seguro vai ter de aprender e trabalhar para isto. Seja qual for a situação, você se sentirá mais confiante se estiver preparada para a tarefa quando chegar a hora.

A realidade do divórcio

O fim de um casamento freqüentemente significa grandes mudanças financeiras. A infeliz realidade é que uma mulher divorciada quase sempre acaba perdendo economicamente, ainda mais se ela é dependente da renda do marido. Como cerca de metade dos casamentos acaba em divórcio, as mulheres devem se preocupar mais.

Aquelas que não têm um planejamento financeiro deveriam começar a esboçá-lo e aprender o básico sobre investimentos o mais rápido possível. Evite ser obrigada a fazê-los num período de estresse emocional. Você pode se proteger, se estiver preparada para lidar com as finanças do dia-a-dia e tomar decisões financeiras por si só.

* Sandra Blanco Consultora de Finanças Pessoais da Mulherinvest


Comentário:    
       

Matérias relacionadas

   
O jovem e as finanças 14/02/2002 às 16:17:00

Tão importante quanto uma educação formal na escola é o preparo do jovem para enfrentar o mundo com um sólido conhecimento a respeito de dinheiro.

   
Desemprego, Mantenha a calma 03/09/2001 às 15:15:00

O medo é geral: perder o emprego traz ansiedade e insegurança para a família. Descubra como enfrentar a situação sem tanto sofrimento.

   
Aumente a renda da sua família! 01/08/2003 às 21:47:00

Se você teve de abandonar a carreira para cuidar dos filhos ou está desempregada, saiba que existem muitas maneiras alternativas de ganhar dinheiro. Não é preciso nem sair de casa!

   
Natal dentro do orçamento 13/11/2004 às 14:44:00

Saiba como planejar seus gastos e reduzir as despesas de fim de ano para não começar o ano novo no vermelho.

   
Educação financeira em dose infantil 03/05/2001 às 14:19:00

Questões financeiras dizem respeito a toda a família, inclusive aos pequenos. Afinal, eles também entram no orçamento doméstico. Mas é importante respeitar a maturidade da criança para não envolvê-la em assuntos que gerem traumas futuros.