Terça, 23 de maio de 2017
Página inicial do clicfilhos.com.br
    

Enxaqueca infantil

Por Julienne Gananian * em 07/01/2002


A enxaqueca incomoda a vida das crianças e associa-se a uma série de sintomas desconhecidos pela maioria.

Mais de 5 milhões de brasileiros sofrem de cefaléia crônica diária, com dores de cabeça e outros sintomas que se manifestam, com o passar do tempo, de forma mais freqüente e intensa. A doença não se restringe aos adultos: os pequenos sofrem, e muito, também. "Apoiar a mão sobre o local dolorido é um instinto de todos os seres vivos. Os pais, portanto, devem estar atentos quando o filho reclamar de dor ou colocar a mão na cabeça, pois talvez esteja com cefaléia" explica o Dr. Edgard Raffaelli Jr., especialista em dor de cabeça e fundador da Sociedade Brasileira de Cefaléias.


A enxaqueca, ao contrário das cefaléias comuns, incomoda muito e a dor aumenta com o passar dos anos, se a criança não for tratada. A cabeça lateja ou surge uma sensação de peso ou pressão, em um período que varia de algumas horas até 3 dias, impedindo o pequeno de realizar suas atividades diárias como, por exemplo, ir à escola.

A enxaqueca pode ocorrer sem dor de cabeça

Também chamada de migrânea, a enxaqueca caracteriza-se por uma série de sintomas e, por incrível que pareça, algumas vezes estes não acompanham dor de cabeça. "Os sinais mais comuns na infância são dores e manchas roxas nas pernas, tonturas, náuseas, terror noturno, dores abdominais e enurese noturna (urinar na cama)" afirma o Dr. Raffaelli.


Caso seu filho apresente também sensibilidade exagerada à luz, a barulhos ou cheiros, procure um pediatra ou clínico-geral com experiência em dor de cabeça pois, muitas vezes, a enxaqueca não recebe o diagnóstico e o tratamento necessários. Se os problemas continuarem, a orientação de um neurologista ou cefaliatra, especialista em dor de cabeça, será de grande ajuda para tratar a criança.

Chega de crises!

A migrânea origina-se no sistema límbico, estrutura que coordena o cérebro, capta e transforma as emoções e estas, muitas vezes, disparam outras disfunções nos enxaquecosos. Por exemplo, uma grande alegria - ou tristeza - muitas vezes desencadeia crises de enxaquecas, com fortes dores de cabeça.


O tratamento melhora a vida dos pequenos, diminuindo a freqüência e intensidade das crises, para que eles possam viver mais tranqüilamente, aproveitando a infância e se divertindo como os outros.


Como existem diversos sintomas os procedimentos variam muito também, desde medicação específica, técnicas de relaxamento até psicoterapia. "A dor de cabeça ocasional não necessita de tratamento, apenas um analgésico já resolve. Porém, caso se torne freqüente, os pais não devem exagerar na dose para não transformar o problema em algo crônico. As pessoas devem saber que a migrânea tem cura, mas deve contar com a orientação de um profissional competente" conclui o cefaliatra.


Comentário:    
       

Matérias relacionadas

   
Problemas todos temos 11/07/2002 às 14:11:00

Dificuldades em casa: ansiedade, medo, vergonha de partilhar? Quando e por que abrir o jogo na escola?

   
Dicas para proteger seus filhos 26/03/2003 às 13:21:00

Principalmente as grandes cidades oferecem uma série de riscos para nossos filhos. Veja aqui dicas para protegê-los contra alguns problemas, como assalto e seqüestro.

   
Violência dentro de casa 05/11/2001 às 17:35:00

A violência doméstica ocorre por meio de agressões físicas ou verbais, desestruturando a família.

   
Abuso sexual contra crianças 14/08/2004 às 14:27:00

Na grande maioria dos casos de abuso sexual contra crianças, o agressor é um parente ou conhecido da família. O que fazer para evitar essa ameaça que parece tão próxima?

   
O fantástico mundo dos canhotos 25/08/2006 às 10:59:00

Eles levantam com o pé esquerdo, mas não é porque são azarados. Conheça as dificuldades e as vantagens de ser canhoto.