Quinta-feira, 25 de maio de 2017
Página inicial do clicfilhos.com.br
    

Livre das fraldas na hora certa

Por Dra. Márcia N. Cuminale *


Cada criança tem seu ritmo: para andar, falar e até abandonar as fraldas. Essa fase, tão esperada pelos pais, não tem época certa para acontecer.

Ao redor de 15 meses de vida, comece a motivá-lo, mas sem ansiedade, por favor. Sempre que for trocar a fralda com cocô, proceda à higiene habitual e leve-o junto ao banheiro, para despejar no vaso sanitário aquele "troféu". Nunca diga a ele frases do tipo "cocô fedido", "nojento": para a criança, as fezes representam uma produção importante e, portanto, não devem ser associadas a algo feio, desprezível. Podemos ir ainda mais longe. Se não for agressivo para você, permita a seu filho estar presente quando vocês, pais, estiverem no banheiro: dessa maneira, ele irá aprendendo, aos poucos, que o destino natural do xixi e do cocô está no vaso sanitário.


Por volta de 1 ano e meio, o bebê já pode ganhar sua própria privada. Coloque um penico no banheiro, mas não deixe que ele se transforme num brinquedo e seja levado para outros ambientes da casa. Aos 2 anos, se ele ainda não tiver manifestado desejo de usar aquela "peça", comece a ajudá-lo. Essa é a fase em que seu filho estará apto a iniciar o chamado controle do esfíncter, ou seja, da musculatura que segura a urina e as fezes voluntariamente.

Cuide do conforto dele!

Se seu filho tem um horário mais ou menos fixo para evacuar, comece pelo controle das fezes, cuja eliminação acontece, em geral, de 20 a 30 minutos após as refeições. Convide-o a sentar no penico - ou no vaso sanitário munido de um adaptador adequado, encontrado em lojas especializadas. Cuide para que seus pezinhos fiquem bem apoiados, para que ele se sinta seguro e possa fazer força com mais eficiência. Estimule-o com uma conversa. Nas primeiras tentativas o fracasso é normal, mas não se preocupe nem desista. Logo que seu filho conseguir esse feito, ficará extremamente feliz. Demonstre, você também, muita alegria!

Quando o pequeno não tem horários previsíveis para evacuar, o melhor é começar pela urina. Explique a ele que daquela data em diante, durante o dia, irá usar uma cueca - ou calcinha - em vez da fralda. E faça disso uma diversão. Logo que acordar, leve-o ao banheiro para urinar. Se ele não conseguir, faça nova tentativa depois de uma hora. Se tiver tido sucesso, dê um intervalo maior - cerca de três horas. Mas mantenha-se atenta: se a criança começar a urinar no chão - o que é absolutamente normal -, peça a ela que segure! segure! segure! e corra para o banheiro para que termine a "tarefa". Dessa forma, seu filhote estará treinando a musculatura que controla a urina. A outra, das fezes, virá na seqüência, fique tranqüila.

O treinamento requer paciência

Escolha um final de semana para iniciar esse "treinamento". A presença dos pais é muito importante para as crianças. Nos primeiros dias, evite sair de casa para passeios longos. Afinal, seu filho não é de ferro! E o mais importante: depois do início desse processo, mesmo em situações de emergência, jamais diga a ele que faça xixi ou cocô na fralda, pois você estará criando uma confusão em sua cabecinha. Prefira iniciar a retirada da fralda durante o verão, quando o volume de urina é menor e as roupinhas são mais leves e fáceis de trocar.

A fralda noturna normalmente é retirada seis meses depois da diurna. Espere que ela amanheça seca durante vários dias para iniciar essa etapa. Adote o mesmo processo: avise seu filho de que ele dormirá sem fralda dali em diante e não deixe de levá-lo ao banheiro antes de dormir. Se ele estiver pronto, o controle acontecerá. Caso deixe escapar a urina, não recoloque a fralda. Se tiver dúvidas, peça a orientação do pediatra. E não se esqueça: todo aprendizado exige tempo e paciência, portanto não desanime.


* Dra. Márcia N. Cuminale é pediatra.
cuminalemarcia@uol.com.br

Ilustração Cecília Esteves


Comentário:    
       

Matérias relacionadas

   
Dicas para proteger seus filhos 26/03/2003 às 13:21:00

Principalmente as grandes cidades oferecem uma série de riscos para nossos filhos. Veja aqui dicas para protegê-los contra alguns problemas, como assalto e seqüestro.

   
Abuso sexual contra crianças 14/08/2004 às 14:27:00

Na grande maioria dos casos de abuso sexual contra crianças, o agressor é um parente ou conhecido da família. O que fazer para evitar essa ameaça que parece tão próxima?

   
Paz em casa 31/07/2002 às 13:46:00

Dicas preciosas da revista Meu Nenê e Família

   
Crianças especiais 05/11/2003 às 13:40:00

Classes regulares aceitando alunos com necessidades especiais já são realidade em algumas escolas. Naturalmente, como em toda reformulação, existem dúvidas dos pais. Será positiva a convivência entre crianças com diferenças mais acentuadas?

   
Histórias da Arte para crianças 08/11/2012 às 18:49:50

Não tem jeito melhor de conhecer a vida e a obra de artistas contemporâneos brasileiros! Não deixe de levar seu filho!