Sexta-feira, 24 de novembro de 2017
Página inicial do clicfilhos.com.br
    

Como transportar crianças de modo seguro

Por Carla Oliveira *


Lugar de criança é no banco de trás. Isso todo mundo sabe. Mas, existem muitas outras recomendações que são imprescindíveis para garantir a segurança do seu filho no trânsito.

Em setembro de 2010, teve início a fiscalização do uso de equipamentos corretos para transportar crianças em automóveis. Essa medida tem como parâmetro legal uma resolução do Conselho Nacional de Trânsito, que torna obrigatório o uso do bebê-conforto para bebês de até 1 ano, cadeirinhas para crianças de 1 a 4 anos e assento de elevação para crianças de 4 a 7 anos. Quem infringir a nova legislação sofrerá uma multa gravíssima e terá seu veículo retido.


De acordo com o Ministério da Saúde, os acidentes são a principal causa de morte por fatores externos de crianças até 14 anos. Os acidentes de carro vêm em segundo lugar, atrás apenas dos afogamentos. A cada ano, cerca de 1.300 crianças morrem em acidentes de carro, sem contar as que são atropeladas - por volta de 1.150. Além disso, calcula-se que para cada criança que morre, há quatro que ficam gravemente feridas, tendo que conviver com seqüelas posteriormente.


Não cometer imprudências, não ultrapassar a velocidade permitida e não dirigir embriagado são recomendações que visam evitar este tipo de acidente. "Ah, mas eu sou cuidadoso". Não adianta pensar que você está livre de acidentes porque se considera prudente no trânsito. Ao seu lado, existem muitas pessoas que não pensam ou agem como você e podem representar um perigo.


Mas, isso todo mundo já sabe. O que poucos sabem é que seguir normas de segurança ao transportar crianças no carro pode reduzir sensivelmente o número de mortes em acidentes. A maioria das crianças é transportada solta no carro, o que é um erro grave, mesmo que elas estejam no banco de trás.


Se ocorrer um acidente a 50 km por hora, a criança será lançada para frente com uma força até 50 vezes maior do que o seu peso, podendo sofrer ferimentos gravíssimos ou até mesmo fatais. Lembre-se de que as crianças estão em desenvolvimento e têm uma estrutura física ainda muito frágil, estando mais suscetíveis a sofrer lesões graves.


Outro erro freqüente é achar que a criança pequena estará mais segura se estiver no colo da mãe. Isso não é verdade, pois a mãe não terá condições de segurá-la, podendo até mesmo esmagá-la no impacto. Se a criança estiver em uma cadeirinha de segurança, o risco de morte caso ocorra um acidente diminui 71%. A necessidade de hospitalização de crianças de até 4 anos reduz 69% se essa precaução for tomada.

Recomendações gerais

Você já percebeu como é importante aprender a transportar crianças de modo correto. Agora resta saber como fazer isso! Leia abaixo as dicas de Luciana O´Reilly, coordenadora administrativa da ONG Criança Segura.


  • Bebês até 1 ano ou 9 kg devem ser transportados em cadeirinhas do tipo bebê conforto, de costas para o movimento. Isso vale desde a saída da maternidade. Jamais coloque a cadeirinha no banco da frente!


  • Crianças maiores de 1 ano cujo peso varia entre 9 e 18 kg devem ocupar cadeirinhas de segurança, de frente para o movimento e na posição vertical.


  • Crianças entre 18 e 36 kg devem usar suporte de segurança. Quando a criança já é grande para ocupar cadeirinhas de segurança, mas ainda não têm tamanho suficiente para utilizar somente o cinto, o suporte é o ideal. Este equipamento eleva a criança e permite que o cinto seja corretamente posicionado.


  • Crianças acima de 36 kg e com idade a partir de 10 anos podem deixar de lado o suporte de segurança, mas devem sempre usar o cinto de segurança de três pontos.

    Como usar a cadeirinha

  • Compre uma cadeirinha adequada para o peso e a idade do seu filho. Todo equipamento deve especificar esses dados.


  • Verifique se a cadeirinha está instalada corretamente, de acordo com o manual de instruções. Isso é muito importante!


  • Prenda firmemente a cadeirinha. Ela não deve mover-se mais que 2 cm de um lado para o outro.


  • Confira no manual se é necessário um clipe de segurança para fixar a cadeirinha ao cinto de segurança.


  • Não deixar de usar a cadeirinha ou o cinto mesmo nos trajetos curtos. Cerca de 70% dos acidentes acontecem perto de casa, com velocidade máxima de 40 km/h.


  • Jamais utilize uma cadeirinha de segurança que já tenha sido envolvida em algum acidente.


  • As tiras de segurança da cadeira devem estar ajustadas ao corpo da criança de modo que passe apenas um dedo entre a tira e o corpo.


  • Compre sempre cadeiras de segurança certificadas. Isso garante que o equipamento suporta com eficiência o impacto em uma colisão. Nas marcas brasileiras, deve haver o selo do Inmetro.


  • Os modelos americanos certificados têm etiquetas onde se lê: "esta cadeira atende os requisitos das normas dos EUA". Já os modelos europeus certificados têm etiquetas com algum destes códigos: E1, E2, E3 ou E4, que indicam para quais pesos são apropriados.


  • Nunca instale a cadeirinha no banco da frente!

    Como usar o cinto de segurança

  • Para estar segura usando o cinto, a criança deve ter altura suficiente para sentar-se e dobrar os joelhos na borda do assento, sem deslizar. O cinto deve passar pelo meio do ombro e pelo quadril - e não na altura do estômago.


  • O cinto nunca deve passar por baixo do braço ou por trás das costas.


  • As crianças devem sempre ficar no banco traseiro e utilizar o cinto de três pontas. Nunca devem ser transportadas no colo.


  • Duas crianças nunca devem dividir o mesmo cinto de segurança.


  • O cinto de duas pontas deve passar de um lado para o outro na altura do quadril.


  • Se seu filho usa o transporte escolar, verifique se existe cinto de segurança disponível a todas os passageiros e se o veículo possui licença do órgão de trânsito responsável.


  • Comentário:    
           

    Matérias relacionadas

       
    Dicas para proteger seus filhos 26/03/2003 às 13:21:00

    Principalmente as grandes cidades oferecem uma série de riscos para nossos filhos. Veja aqui dicas para protegê-los contra alguns problemas, como assalto e seqüestro.

       
    Abuso sexual contra crianças 14/08/2004 às 14:27:00

    Na grande maioria dos casos de abuso sexual contra crianças, o agressor é um parente ou conhecido da família. O que fazer para evitar essa ameaça que parece tão próxima?

       
    Proteja sua casa quando for viajar 24/11/2010 às 12:23:35

    Você vai viajar nas férias ou no feriado com sua família e deixar sua casa desocupada por alguns dias? Fique atento a regras básicas de segurança que ajudam a proteger o seu patrimônio.

       
    Cuidados para não engasgar 31/01/2001 às 14:32:00

    Crianças, especialmente entre 2 e 3 anos, apresentam maior risco de engasgar com alimentos (e objetos), até por volta dos 4 anos de idade, quando aprendem a mastigar e a engolir melhor. Aprenda, aqui, como evitar acidentes.

       
    Samba e forró para as crianças 21/05/2007 às 09:47:00

    Conheça as delícias musicais do selo Biscoitinho.