Terça, 21 de novembro de 2017
Página inicial do clicfilhos.com.br
    

Palavra do especialista, Limites


Meu filho quase quatro anos e bagunça a casa toda. O que fazer?


A bagunça, em geral, está relacionada à falta e/ou falha na colocação de limites. A família precisa adotar normas, rotinas e padrões de funcionamento que sirvam para todos. É importante refletir se os adultos com quem a criança convive e se espelha não deixam livros, revistas ou ferramentas espalhadas pela casa.


Minhas duas filhas são pequenas, não dormem sozinhas, choram e acordam muito durante a noite. Normalmente o pai dorme com a mais velha e eu, como ainda amamento, fico com a mais nova. Como tirar este hábito delas?


Esta história ilustra a típica falta de limites. A arquitetura familiar está total e inadequadamente mudada : quem precisa dormir junto é o casal e os filhos devem ficar em seus próprios quartos. Comece a colocar os limites: na hora em que elas forem se deitar, expliquem que vocês, pais, estarão sempre por perto, mas que cada um precisa dormir no seu quarto. Elas irão chorar, mas saia e volte depois de um minuto e, gradativamente, aumente este tempo até elas se acostumarem a dormir a noite toda sem os pais. Este processo é trabalhoso, porém a solução é definitiva.


Me relaciono bem com minha enteada, de cinco anos, mas quando ela se recusa a guardar seus brinquedos eu respondo da mesma forma, isto é, não faço o que ela me pede até que ela se desculpe. Estou agindo de forma correta?


A colocação dos limite é fundamental para que as crianças aprendam a lidar com as regras e, inclusive, com a frustração. Talvez ela esteja testando até que ponto pode ir, então você precisa delimitar esta área e fazer com que ela guarde os brinquedos, porém o pedido de desculpas não é necessário.



Minha filha de 2 anos e meio parece que não me escuta: ignora todos os pedidos e não obedece às minhas ordens apesar de eu ser muito meiga e educada.

Sua filha está em plena fase do "negativismo", que é normal e necessária ao desenvolvimento da personalidade. De qualquer forma ela precisa de limites firmes e claros. Aceite a birra como resposta, porém sem ceder naquilo que ela teima em fazer e que você já disse que NÃO. Um pouco de frustração não faz mal às crianças.


Toda vez que minha filha, de 4 anos, vai para a casa de um familiar ou um amigo, não quer mais voltar. Ela chora, grita e esperneia na tentativa de ficar mais um pouco. Por que ela faz isso?

Ela tem esse comportamento porque está numa fase de muita teimosia e anarquia. Não dê importância às birras da menina e imponha limites. Deixe bem claro que não gosta disso.


Comentário:    
       

Matérias relacionadas

   
Limites diante da telinha 11/06/2001 às 16:08:00

A televisão é extremamente poderosa e, se os pais não abrirem os olhos, correrão o risco de conviver muito pouco com seus filhos. Quantifique as horas e analise os programas que seu pimpolho está assistindo.E não esqueça que noticiário violento não é prog

   
Palavrões, palavras e palavrinhas 14/02/2001 às 17:12:00

Criança aprende tudo tão rápido! Isso vale para coisas "do bem" e "do mal". De repente seu filho, sem mais nem menos, solta um tremendo palavrão. Após o choque inicial, virão as perguntas inevitáveis: Será que sabe o que está dizendo? Onde aprendeu isso?

   
Como lidar com a erotização precoce 03/05/2001 às 14:46:00

O medo dos pais em deixar seus pequenos com o controle-remoto nas mãos é justificável. Sabe porquê? Alguns programas de televisão estão assustando até os adultos mais liberais.

   
A importância do sim 13/03/2010 às 10:24:00

Fala-se muito da importância de impor limites e dizer não aos filhos. Mas, às vezes, é preciso também dizer sim! Saiba mais!

   
Apatia juvenil, em que medida ela é real 28/08/2002 às 14:55:00

No início da adolescência bate aquela preguiça para tudo. O que fazer para "sacudir" essa meninada? Existem saídas?