Quarta-feira, 18 de outubro de 2017
Página inicial do clicfilhos.com.br
    

A cura pela mãos

Por Julienne Gananian *


Você sabia que as mãos transmitem energia, ajudando a amenizar diversos problemas? Conheça, então, o Reiki.

Você já ouviu falar em Reiki? Quem se interessa por terapias alternativas já deve ter percebido que esta modalidade está ganhando popularidade no Brasil e conquistando muitos adeptos. "O Reiki foi descoberto por volta de 1870, pelo missionário japonês Mikao Usui. Ele pesquisou e interpretou pergaminhos deixados por Buda e buscou uma forma prática para aplicá-los. Rei significa universal e ki energia vital" explica o mestre em Reiki Mário Diniz.


A técnica consiste na transmissão de energia pelas mãos. Segundo os reikianos, essa energia canalizada passa pelos chacras - centros energéticos conectados às glândulas endócrinas - e atua em quatro níveis: físico, vital, emocional e espiritual.


"Todos nascemos com essa energia mas, com o passar do tempo, dificultamos sua passagem e obstruímos os canais sutis que a captam. Focamos nossa vida apenas nas coisas concretas, dando mais valor ao material, e nos esquecemos do resto", afirma o mestre na técnica. O estresse diário, as tensões criadas pelas crises pessoais e sociais, a má alimentação ou respiração impedem, portanto, o fluxo desta substância vital e o Reiki surge como opção para reequilibrar o organismo.

Não se trata de passe espiritual

O Reiki não escolhe idade, cor, sexo ou personalidade. Qualquer um pode transmitir ou se tornar um mestre em Reiki: basta participar de cursos específicos, onde o aluno aprende a se purificar e a entrar em sintonia com essa energia universal. Seus adeptos afirmam que, depois que os canais energéticos são abertos, a energia transmitida se potencializa, permitindo que o reikiano a aplique em si mesmo ou em outras pessoas.

Ao contrário do que muitos imaginam, não se trata de um passe, como no espiritismo, já que a energia transmitida não é a pessoal ou a do ambiente. "O terapeuta capta ondas e as redireciona para quem precisa, mas não interfere no processo. Não há possibilidade de se passar algo ruim e, durante o processo, percebemos que não é o reikiano quem cura e sim a própria pessoa que recebe o tratamento, quando está aberta para ele", afirma Mário Diniz.

Relaxe e aproveite!

A sessão de Reiki dura, em geral, de 50 minutos a uma hora e meia. O terapeuta faz uma imposição de mãos nas regiões dos chacras e transmite a energia, que se concentrará nos locais onde o "paciente" mais precisa. Se o seu problema for - por exemplo - angústia, provavelmente o chacra que receberá mais energia será o do coração, localizado na região do peito e ligado aos sentimentos. "Normalmente as pessoas sentem um grande relaxamento e, quando chegam na terceira ou quarta posição já estão bem tranqüilas. Quando fecham os olhos, algumas vêem cores, imaginam coisas e muitas sentem um amor profundo, incondicional" afirma Mário.


Dessa forma, a técnica é uma ótima pedida para quem deseja se livrar da correria do dia-a-dia, amenizar o estresse ou superar problemas emocionais. Ela também funciona de forma atemporal: você pode transmitir energia para qualquer momento da sua vida contribuindo - quem sabe? - para dissolver grandes mágoas passadas ou enviar fluxos energéticos positivos para uma reunião de trabalho que ainda nem aconteceu.

Procure sempre bons profissionais

"Certa vez comprei um adesivo com a frase `nutra-se com Reiki ´. Interessei-me, resolvi pesquisar mais sobre o assunto e entrei em um curso. Hoje sou mestre em Reiki e acredito que ele veio ao meu encontro no momento em que mais precisava, ajudando-me a superar diversos problemas" conta Deva Shining, de São Paulo.


Se você deseja experimentar, procure o telefone ou endereço de terapeutas em sites especializados, como da Associação Brasileira de Reiki. Assista também a palestras - muitas são gratuitas - para saber um pouco mais ou faça uma sessão para descobrir como se sente. "Você chega mais perto da sua essência, do seu propósito de vida e aprende a se conhecer melhor. Se todos conseguissem dedicar mais tempo a si mesmos, acho que a terra não seria mais um planeta, seria uma estrela" conclui Mário Diniz.


Comentário:    
       

Matérias relacionadas

   
Problemas todos temos 11/07/2002 às 14:11:00

Dificuldades em casa: ansiedade, medo, vergonha de partilhar? Quando e por que abrir o jogo na escola?

   
Dicas para proteger seus filhos 26/03/2003 às 13:21:00

Principalmente as grandes cidades oferecem uma série de riscos para nossos filhos. Veja aqui dicas para protegê-los contra alguns problemas, como assalto e seqüestro.

   
Violência dentro de casa 05/11/2001 às 17:35:00

A violência doméstica ocorre por meio de agressões físicas ou verbais, desestruturando a família.

   
Manual do ficar, especial para pais 17/06/2002 às 15:36:00

Para os pais que não viveram a onda do "ficar".

   
Convivendo com um deficiente 13/09/2001 às 14:23:00

A família de um portador de deficiência mental é especial. Saiba como lidar com a diferença entre os filhos, educando-os de forma equilibrada, realista e verdadeira.