Domingo, 09 de agosto de 2020
Página inicial do clicfilhos.com.br
    

O Natal está chegando...

Por Fernanda Maria Garrafa Rocha Campos *


Correria, compras (alto consumo!), preparativos, comemorações... esgotamento. Quando nos damos conta, tudo já passou. Restam, como saldo, o cansaço e algumas contas a pagar. E o espírito do Natal, para onde foi?

Que tal tentar mudar esse quadro antes de se arrepender de novo pelo que deixou aproveitar? Troque o cansaço e a ansiedade pela alegria e deixe o espírito do Natal tomar conta de você para que possa transmiti-lo a sua família. Converse sobre o significado dessa data. Ouça o que seus filhos têm a dizer, observe como pensam, o que acham. Relembre os velhos tempos de criança. Como você comemorava? Conte às crianças de que forma você participava da festa, o que pensava, suas expectativas... tudo. Relembre, também, os Natais anteriores com seus filhos, quando eles eram menores. Puxe pela memória deles. E planeje, para este ano, uma comemoração especial.

Tempo de alegria, de solidariedade

Procure uma comunidade carente próxima de sua casa. Informe-se a respeito de uma possível ajuda e envolva seus filhos nessa tarefa. Separe aquelas roupas boas que já não servem mais, os brinquedos em bom estado que não são mais usados... Vá juntando tudo aquilo que possa ser útil para quem precisa. Vocês também podem comprar algumas coisas para levar: doces, chocolates, etc.


O importante, aqui, é a participação de todos; integre seus filhos no processo de doar aquilo que já não lhes serve mais. É importante que eles percebam que objetos em bom estado poderão ser de grande utilidade para outras pessoas. Faça, também, com que participem da entrega e observem o resultado. Solidariedade é questão de cidadania, comum a todas as religiões, crenças, filosofias. Seu exemplo e a participação ativa de seus filhos, não importa a idade, trarão reflexos positivos no futuro.

Todos para a cozinha!

Muitas famílias têm por tradição preparar, nesta época, pratos típicos: doces, biscoitos, bolos, salgados, cujas receitas passam de geração em geração. Isso fica tão incorporado ao Natal que muitas vezes nos espantamos com as crianças perguntando se já é hora de preparar as tais delícias.


Se isso acontece em sua casa, aproveite e explore: peça ajuda a seus filhos na escolha da receita (uma fácil, por favor!). Leiam, relacionem os ingredientes e saiam para comprá-los. As crianças adoram participar de tudo, sentem-se valorizadas. Preparem essa receita conversando sobre cada etapa. Você se surpreenderá com o resultado e perceberá seus filhos felizes por se sentirem úteis fazendo sua parte para manter a tradição da família.

Talento reconhecido

Faça biscoitos em forma de bonecos, sinos, pinheirinhos... para enfeitar a árvore de Natal. E capriche nas dobraduras de papel. Nas livrarias há uma enorme variedade de livros que ensinam a fazê-las. Sugira às crianças que "fabriquem" seu presépio com personagens e outros elementos feitos com massa de modelar ou argila. Até os menores têm condição de fazer isso e se sentem felizes ao enfeitar a casa com o produto de seu trabalho.


Algum de seus filhos gosta de música? Conhece diferentes gêneros musicais e aprecia todos? Peça a ele para preparar uma trilha sonora que possa ser ouvida durante a ceia. E foto, qual deles sabe tirar melhor? Encarregue-o de fotografar a festa de Natal. Isso vale para filmar também. Há crianças que manuseiam uma filmadora melhor que os adultos.


Deixe com seus filhos a tarefa de confeccionar os cartões de Natal. Eles ficarão responsáveis por toda a sua elaboração: desenho, pintura, mensagem. Com a imaginação e criatividade tão próprias das crianças, seus cartões ficarão diferentes e eles, orgulhosos por essa responsabilidade.

Paz, alegria e solidariedade

A casa já está pronta e é hora das compras. Refletir sobre o consumo é fundamental. Programem juntos o que comprar e para quem, reforçando a idéia de que o importante é a escolha e, por isso, ninguém precisa gastar muito ou comprar demais. O prazer do presente é a troca, é saber que ao escolhê-lo pensamos na pessoa que irá receber, e por isso tem de ser especial.


Neste momento do ano também é muito bonito observar a cidade, a decoração das casas, ruas, lojas, shoppings. Há belíssimas exposições de presépios de várias partes do mundo, do Brasil, antigos, novos...


Viver momentos assim com seus filhos significa compartilhar descobertas incríveis. Delegar tarefas e criar um clima de comunhão é partilhar o verdadeiro espírito de Natal, deixando um pouco de lado o consumismo exacerbado. Acredite: dessa forma seu cansaço diminuirá cedendo lugar à descontração. Boa sorte! Que esta data seja alegre e diferente para todos de sua família! Que o verdadeiro "Espírito Natalino" impere com sua paz, alegria e solidariedade.


* Fernanda Maria Garrafa Rocha Campos é pedagoga e educadora


Comentário:    
       

Matérias relacionadas

   
Momento Clicfilhos - Afinal, para que serve a mesada? 13/02/2020 às 15:58:02

Os filhos pedem, e como pedem! Querem brinquedos, roupas de griffe, jogos de videogame, guloseimas... Como fazer da mesada uma aliada?

   
Momento Clicfilhos - Seja um consumidor consciente 13/02/2020 às 13:11:21

Escolher o produto que você irá comprar - e de qual empresa - é uma decisão que pode ajudar a salvar o futuro do planeta. Descubra como!

   
Rádio Tom Social - Entrevista Cida O'Sullivan 17/09/2010 às 13:21:15

Uma das fundadoras do Clicfilhos, Cida O'Sullivan, faz um bate papo na Seção Espaço Aberto da Rádio Tom Social

   
Abuso sexual contra crianças 14/08/2004 às 14:27:00

Na grande maioria dos casos de abuso sexual contra crianças, o agressor é um parente ou conhecido da família. O que fazer para evitar essa ameaça que parece tão próxima?

   
Crianças especiais 05/11/2003 às 13:40:00

Classes regulares aceitando alunos com necessidades especiais já são realidade em algumas escolas. Naturalmente, como em toda reformulação, existem dúvidas dos pais. Será positiva a convivência entre crianças com diferenças mais acentuadas?