Domingo, 19 de novembro de 2017
Página inicial do clicfilhos.com.br
    

Potes, potinhos e potões

Por Kátia A. Kühn Chedid *


Empilhar, encaixar, montar seqüências... por mais simples que pareça, este material proporciona várias formas de brincar e ainda auxilia o desenvolvimento da coordenação viso-motora e trabalha a seriação

material

- 6 garrafas plásticas de tamanhos diferentes;

- fita adesiva colorida;

- tesoura.

como fazer

Pegue seis garrafas plásticas de tamanhos (diâmetros) diferentes (você pode utilizar aqui, alternativamente, caixas de papelão de tamanhos diferentes).






Corte a parte de cima de todas elas na mesma altura. Coloque fita adesiva colorida nas bordas, para que não machuque as mãos.





Brinque com a criança encaixando e fazendo pilhas. Faça filas da maior para menor e da menor para a maior.







* Kátia A. Kühn Chedid é Psicopedagoga / Pedagoga PUC-SP, Diretora do Colégio Visconde de Porto Seguro / Extensão em Neuropsicologia PUC-SP
http://www.katiachedid.com.br/
Ilustrações Kátia Chedid


Comentário:    
       

Matérias relacionadas

   
Desemprego, Mantenha a calma 03/09/2001 às 15:15:00

O medo é geral: perder o emprego traz ansiedade e insegurança para a família. Descubra como enfrentar a situação sem tanto sofrimento.

   
Arte à Primeira Vista: Páginas de uma história 19/09/2014 às 16:34:58

Se você mora em Belo Horizonte ou vai passar por lá nas próximas semanas, não pode deixar de conferir a mostra de arte contemporânea que vai encantar as crianças e os adultos.

   
Ensinando a pensar 13/08/2001 às 14:58:00

O que é mais importante em uma escola: matérias e conteúdo ou que o aluno aprenda a pensar?

   
Solidários desde a infância 05/04/2001 às 16:29:00

Você sai de carro com seu filho. Ao aproximar-se de um sinal, uma criança se aproxima da janela e, rapidamente, você fecha os vidros. Seu filhote fica supreso, parece não entender o que se passa. Como falar de nossos medos? Como explicar o inexplicável?

   
Capoeira, esporte, lazer e educação 05/04/2001 às 17:22:00

Os pequenos aprendem o 'au', aplicam 'meia-lua de frente' e se esquivam para o lado. A capoeira chegou na vida da garotada, pegando carona nos 500 anos do Brasil que reacendeu uma paixão pela cultura nacional.