Domingo, 27 de setembro de 2020
Página inicial do clicfilhos.com.br
    

Sono dos anjos

Por Beatriz Luna *


Fazer com que seu filhote durma nem sempre é uma tarefa fácil. O estresse, a agitação e o medo às vezes atrapalham na hora de relaxar. Conheça algumas maneiras de facilitar o momento de ir para a cama.

Crianças entre dois e quatro anos às vezes ficam angustiadas antes de se deitar. Você também pode ser tomada pela ansiedade porque já sabe o que a aguarda. Filho chorando no colo, agarrado ao seu pescoço, dizendo "não quero ficar sozinho, tenho medo de escuro." Ou aquele fatídico "posso dormir na sua cama?" Pois é. Com certeza, alguma vez já passou por essa situação.

Medos imaginários

Mas ficar nervosa e irritada com seu filho não resolve. É preciso entender o que se passa na imaginação dele. De acordo com o dr. Leonardo Posternak, pediatra em São Paulo, os pequenos relacionam o sono à separação. Eles têm medo de dormir e acordar, momentos depois, sem a presença dos pais, como se a ausência fosse durar para sempre. Tentando evitar a perda, resistem ao sono encontrando várias formas de chamar a atenção e ficar mais próximas da mãe ou do pai.


Outros fatores também podem atrapalhar na hora de dormir. Ficar num quarto escuro, sem enxergar nada, assistir a algum desenho ou filme assustador. A própria agitação do dia dificulta o estado de calma e relaxamento que levam a criança ao sono. Porém algumas regras práticas podem facilitar sua vida e evitar que você e seu filho fiquem ainda mais estressados. Confira as dicas de algumas mães consultadas pelo clicfilhos:



1. Estabeleça uma rotina com seu filho. Por exemplo: faça com que ele tome um banho relaxante no finalzinho da tarde. Em seguida sirva o jantar e depois deixe que ele brinque um pouquinho. Para tranqüilizar, conte uma história, leia um livro e finalmente leve-o para a cama. E não esqueça o beijo de boa noite! Seguindo esse ritual todos os dias, a criança fica mais segura, pois sabe o que vai acontecer a cada etapa.


2. Se seu filho tem medo de escuro, experimente deixar a luz do corredor acesa, colocar um abajur ou uma lâmpada colorida no quarto dele.



3. Evite brincadeiras muito agitadas antes de colocá-lo na cama.


4. Quando seu filhote disser que tem medo de dormir sozinho, diga que está por perto e que o protegerá contra tudo e todos. Torne-se o herói número um dele.



5. Se seu filho tem medo de algum personagem é melhor evitá-lo por um tempo. Esconda os vídeos e fique atenta à televisão.



6. Se ele tem medo de fica sozinho no quarto convide-o para uma inspeção. Mostre que não há nada de estranho no local: abra gavetas, armários, mexa nas cortinas e olhe debaixo da cama. Essa é uma forma de acalmá-lo.



Encoraje seu filho a falar dos próprios medos. Isso só irá ajudá-lo! A partir dos cinco ou seis anos de idade, as crianças normalmente já são capazes de separar a realidade da fantasia. Assim, provavelmente seu pequeno não terá mais medo de dormir sozinho. E as suas noites serão bem mais tranqüilas!


* Beatriz Luna é jornalista e mãe de três filhos pequenos.


Comentário:    
       

Matérias relacionadas

   
Momento Clicfilhos - Leitura, desafio de pais e professores 13/02/2020 às 16:18:58

Habituar os filhos a mergulhar nos livros nem sempre é fácil. Aprenda, aqui, como estimulá-los.

   
Momento Clicfilhos - Afinal, para que serve a mesada? 13/02/2020 às 15:58:02

Os filhos pedem, e como pedem! Querem brinquedos, roupas de griffe, jogos de videogame, guloseimas... Como fazer da mesada uma aliada?

   
Momento Clicfilhos - Bullying, violência na escola 13/02/2020 às 15:20:51

Humilhação, intimidação, ameaça. Diariamente, estudantes de todas as idades são vítimas desse tipo de violência moral na escola. Os agressores são seus próprios colegas. Como lidar com essa situação?

   
Momento Clicfilhos - Animais, alegria para toda a família 13/02/2020 às 15:16:32

Animais de estimação oferecem carinho e companhia, ajudando até a curar a depressão. Quem resiste?

   
Momento Clicfilhos - Com açúcar, com afeto... 13/02/2020 às 15:08:46

Você entra no quarto do seu filho e sente como se um furacão tivesse passado por ali: gavetas semi-abertas, roupas para fora, brinquedos espalhados pelo chão, lápis, livros e cadernos sobre a cama ...