Sábado, 19 de agosto de 2017
Página inicial do clicfilhos.com.br
    

O que seu filho quer ser quando crescer

Por Louis Frankenberg *


O garotinho diz que será piloto de avião e a menina quer brilhar nas passarelas da moda: são os pequeninos sonhando com a profissão. A escolha da carreira é pessoal, mas a ajuda dos pais é bem vinda. Oriente seu filho sem traçar o caminho por ele.

Você vive querendo decidir a profissão do seu filho? Então, está merecendo um puxão de orelha! Pais que conquistaram posição de prestígio na profissão, normalmente almejam ver o filhote seguir a mesma trilha e aqueles que não estão felizes com o trabalho vêem no filho uma segunda chance.


Controle a ânsia por escolher a carreira do seu filho. Pressionar o adolescente a atuar na área que você considera a ideal para ele traz descontentamentos e provoca discussões que afetam a relação entre pai e filho.


Tenha certeza de que sua participação é importante. No lugar de decidir por ele, ajude-o a conhecer as opções oferecidas pelo mercado; incentive-o a tirar dúvidas com profissionais da área pela qual demonstra interesse ou procure um aconselhamento especializado.

Filho de peixe, nem sempre peixinho é

Dá para entender o orgulho de um pai que vê o filho seguir a mesma profissão: um empresário que sente no filho talento para sucedê-lo no empreendimento ou o vendedor que percebe no filho o dom herdado de relacionar-se tão bem com outras pessoas.


Os filhos nem sempre saem aos pais, com atributos e dons idênticos . Na verdade, a criança é o produto da miscigenação dos ascendentes do pai e da mãe. Como, então, um grande médico pode querer que seu filho tenha apenas as suas qualidades?


O melhor que se tem a fazer é observar os filhos enquanto estão crescendo, orientando-os, ajudando-os, ensinando-os, mas jamais forçando-os a se encaminharem para estudos acadêmicos ou profissões liberais pelas quais não demostram o mínimo interesse.



Não é novidade alguma para os psicólogos verificar que muitas vezes os jovens enveredam por caminhos opostos aos desejados pelos pais, exatamente porque estão sendo forçados e resistem à pressão psicológica exercida sobre eles.

Prazer atrai sucesso

O jovem tem que escolher a profissão numa idade em que não está amadurecido para tal. As conseqüências dessa decisão precipitada são as mudanças de rumo que ocorrem quando ele já se encontra no meio de algum curso universitário.



São poucos os que desde cedo têm uma perfeita antevisão de suas futuras profissões. Esse conflito é muito mais generalizado do que se pensa, porque é difícil vislumbrar com anos de antecipação a atividade adequada ao nosso perfil.


O sucesso passa necessariamente pelo gosto que as pessoas têm pelo que fazem. Quem sente prazer com o trabalho se aperfeiçoa e se recicla para aprimorar resultados.



Desperte em seu filho a curiosidade pelo autoconhecimento para ajudá-lo na definição do rumo profissional: dons, vocação e as atividades físicas ou intelectuais de que mais gosta.


* Louis Frankenberg é formado em Ciências Contábeis e Atuariais pela PUC, de Porto Alegre, RS. Dirige sua própria empresa de assessoria e consultoria financeira, além de ministrar palestras abordando temas financeiros e comportamentais. Autor do livro Seu Futuro Financeiro, Você é o maior responsável, editora Campus.


Comentário:    
       

Matérias relacionadas

   
O jovem e as finanças 14/02/2002 às 16:17:00

Tão importante quanto uma educação formal na escola é o preparo do jovem para enfrentar o mundo com um sólido conhecimento a respeito de dinheiro.

   
Desemprego, Mantenha a calma 03/09/2001 às 15:15:00

O medo é geral: perder o emprego traz ansiedade e insegurança para a família. Descubra como enfrentar a situação sem tanto sofrimento.

   
Aumente a renda da sua família! 01/08/2003 às 21:47:00

Se você teve de abandonar a carreira para cuidar dos filhos ou está desempregada, saiba que existem muitas maneiras alternativas de ganhar dinheiro. Não é preciso nem sair de casa!

   
Como amamentar após o retorno ao trabalho 24/03/2006 às 13:42:00

A licença maternidade está no fim e logo você terá de voltar ao batente, mas não quer deixar de amamentar seu filho. O que fazer?

   
Solidários desde a infância 05/04/2001 às 16:29:00

Você sai de carro com seu filho. Ao aproximar-se de um sinal, uma criança se aproxima da janela e, rapidamente, você fecha os vidros. Seu filhote fica supreso, parece não entender o que se passa. Como falar de nossos medos? Como explicar o inexplicável?