Sexta-feira, 17 de novembro de 2017
Página inicial do clicfilhos.com.br
    

Como adquirir a tão sonhada casa própria

Oferecimento Sulinvest

Por Ana Cláudia Silva *


Finalmente toca o telefone. É aquela ligação que você esperou a vida inteira, o agente financeiro da habitação com a notícia:

Quantos de nós esperamos vencer os obstáculos da burocracia e conseguir um financiamento para a compra da tão sonhada casa própria? Ir com as próprias pernas até uma agência de banco, sem o apoio da construtora ou de uma incorporadora, para comprar um imóvel já construído, pode demorar mais do que 30 dias. Mas acredite, é possível para nós mortais.


É sabido o quanto é mais fácil conseguir este mesmo financiamento quando procuramos um imóvel novo em construção, pois em geral a construtora, ou a incorporadora, responsável pelo projeto tem grande poder de barganha junto aos bancos, fazendo assim com que o processo seja muito mais rápido.


Existem algumas modalidades de financiamento que se podem conseguir junto nos bancos. Confira:


Sistema Financeiro de Habitação - SFH - Criado em 1964, tem como objetivo tornar possível a captação e aplicação de recursos na área habitacional. Para obtê-lo, deve-se obedecer algumas regras definidas pela legislação. Nesta mesma modalidade, é permitido que os recursos sejam destinados para aquisição e construção de imóveis.


Carteira Hipotecária/Carta de Crédito - Nesta modalidade não existem regras específicas estabelecidas por legislações, ficando a critério de cada agente financeiro a criação de um modelo de atuação.


Poupança Imobiliária - Formação de uma poupança prévia. Destina-se a pessoas físicas que constituem, ao longo de um determinado prazo, depósitos periódicos que servirão como garantia de uma emissão de Carta de Crédito. Nesta modalidade, o agente financeiro tem como avaliar o poder de endividamento e adimplência do cliente.


Consórcios - Alguns bancos adotam também consórcio de imóveis, que dá a chance ao cliente de participar de sorteios periódicos com prêmios que podem variar de valores em reais para abatimento do saldo financiado, até mesmo anistia da dívida.


Após escolher a modalidade que mais atende a suas necessidades financeiras, é hora de começar a separar a lista de documentos e entender os passos a serem seguidos.

Primeiro passo

É preciso, antes de tudo, ter o imóvel em vista. É sempre bom saber exatamente aquilo que se quer comprar, pois você pode ficar passeando com a carta de crédito na mão, sem ter o que fazer com ela, que tem validade de 30 dias. Conseguir seu financiamento muitas vezes é mais fácil do que achar o imóvel ideal para você.


Você vai até uma agência do banco que se tornará seu parceiro por muitos anos. Chegou a tão esperada hora! Entre milhões de informações recebidas, as que realmente farão a diferença na sua decisão, serão:


1. valor do seu imóvel: quanto vai pagar integralmente por ele;

2. valor do seu financiamento: a diferença entre o valor total e as economias que serviram para dar como entrada;

3. prazo de seu financiamento: anos que serão dedicados para o pagamento de seu financiamento;

4. juros: as taxas de juros e os métodos de amortização de sua dívida.


Com estas informações você já tem a possibilidade de criar em mente um cenário que mais se adequará às suas possibilidades de endividamento. Em geral, o valor permitido para comprometer sua renda é de no máximo 30%. Este percentual dá uma boa margem para administrar seus outros compromissos financeiros. Porém, caso tenha possibilidade de "apertar" um pouco mais seu orçamento, pode até valer a pena lá na frente. Depois de decidido o que comprar e o quanto financiar, vem o primeiro "kit" de documentos para preencher.


Essa documentação serve para uma primeira consulta do agente financiador, e tem o objetivo de fornecer a ele dados sobre suas possibilidades de endividamento, linha de crédito e, ainda, validar estas informações junto às instituições de análises de crédito.


Os formulários são simples, porém necessitam de dados detalhados sobre você e seus bens.



bordercolor="#000000" bordercolordark="#000000"
bordercolorlight="#000000">
































Proposta de financiamento Modelo fornecido pelo
agente
Proposta de seguro de
habitação
Modelo fornecido pelo
agente
RG e CIC xerox e original
Comprovante de residência xerox e original
Comprovante de estado
civil
Certidão de casamento ou
averbação de separação
Comprovante de renda 3 últimos holerites ou
comprovação de renda (caso seja autônomo)

Carteira de trabalho
Carta do empregador Modelo fornecido pelo
agente
Documentos do imóvel Escritura definitiva

Matrícula de Inteiro Teor

Imposto Predial

Croqui ou planta




Aprovado nesta primeira prova, você já está preparado para a segunda fase.

Segundo passo

Entregues os documentos, você já terá tido sua aprovação cadastral. Mas só a sua aprovação de crédito não é suficiente para pegar as chaves. É necessário que a pessoa que está lhe vendendo o imóvel seja tão idônea quanto você. Parece até bobagem ou uma burocracia desnecessária, mas é para sua própria proteção.


Caso o vendedor tenha alguma pendência jurídica em seu nome, a escritura pode ser cancelada se a justiça tiver de acioná-lo e confiscar seus bens. Por outro lado, é claro, o agente financeiro não pode ficar sem garantias se, por ventura, você se tornar inadimplente.


Próximo "kit" de documentação: do imóvel, do vendedor e outros mais do comprador, você.




bordercolor="#000000" bordercolordark="#000000"
bordercolorlight="#000000">































O
Comprador:
Declaração de Imposto
de Renda e recibo de entrega
Protocolo de entrega e cópia
da declaração
Declaração Fiel de
Renda
Modelo fornecido pelo
agente
Ficha de pesquisa
cadastral
Modelo fornecido pelo
agente. Serve como autorização para efetuar a pesquisa
cadastral
Declaração negativa de
propriedade de imóvel
Modelo fornecido pelo
agente. Atestado que declara que você não possui outro
imóvel na mesma cidade.
Declaração de tributos Modelo fornecido pelo
agente
Conta no banco
financiador
Conta corrente ou poupança
para crédito do valor financiado
DAMP - 1 Formulário para liberação
do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço, à venda em
qualquer papelaria.







bordercolor="#000000" bordercolordark="#000000"
bordercolorlight="#000000">







































O Vendedor:
RG Xerox e original
CIC Xerox e original
Pesquisa cadastral Modelo fornecido pelo
agente
Declaração de tributos Modelo fornecido pelo
agente
Procuração Se necessária
Certidão de casamento,
averbação da separação ou certidão de óbito
Xerox e original
Declaração do INSS Modelo fornecido pelo
agente
Opção de compra e venda Modelo fornecido pelo
agente
Conta no banco
financiador
Conta corrente ou poupança
para crédito do valor pago pelo imóvel







bordercolor="#000000" bordercolordark="#000000"
bordercolorlight="#000000">























Seu Futuro
Imóvel
Certidão atualizada de
Inteiro Teor da Matrícula
Esta declaração é válida
por 30 dias, então caso seu processo demore, pode haver
a necessidade de solicitar outra no meio do caminho
Primeiro folha do IPTU do
ano
Modelo fornecido pelo
agente. Xerox e original.
Declaração de quitação
de condomínio pelo vendedor
Modelo fornecido pelo
agente
Autorização para avaliação Modelo fornecido pelo
agente. Este documento autorizará a ida de um avaliador
do banco financiador até o imóvel, com o objetivo de
validar o valor e suas condições
Planta ou croqui do imóvel Xerox e original


É importante não deixar de
contemplar em suas finanças um "dinheirinho" bem
salgado, que você gastará com despesas de documentações e
impostos. As taxas complementares são as seguintes:




bordercolor="#000000" bordercolordark="#000000"
bordercolorlight="#000000">












Taxa de pesquisa
cadastral
Pagos diretamente para o
agente, no ato do início do processo
Guia de Recolhimento do
ITBI (Imposto sobre Transmissão de Bens e Imóveis)
2% do valor do imóvel
Taxa de registro de
escritura no cartório
2% do valor do imóvel




Os valores referentes a sua Carta de Crédito serão automaticamente depositados para o vendedor na conta corrente ou poupança no banco financiador. Porém esse valor ficará bloqueado até que sejam providenciados os registros necessários na escritura junto ao cartório, processo este que pode levar cerca de 10 dias úteis. Vale a pena solicitar ao mesmo tempo também o registro na prefeitura de sua cidade, a transferência do IPTU para seu nome.


Daí é só esperar pelo telefonema, aquele tão esperado (que por vezes faz você perder o sono), pegar na mão sua escritura e ganhar outras milhares de noites do mais profundo sono naquilo que, finalmente, é seu.


* Ana Cláudia Silva é Gerente de Conteúdo em Internet da SulInvest.


Comentário:    
       

Matérias relacionadas

   
Violência dentro de casa 05/11/2001 às 17:35:00

A violência doméstica ocorre por meio de agressões físicas ou verbais, desestruturando a família.

   
Sem pressa para sair de casa 19/07/2003 às 10:49:00

Hoje em dia, é comum que filhos continuem morando com os pais, mesmo depois de adultos. É a chamada "geração canguru"!

   
O jovem e as finanças 14/02/2002 às 16:17:00

Tão importante quanto uma educação formal na escola é o preparo do jovem para enfrentar o mundo com um sólido conhecimento a respeito de dinheiro.

   
Desemprego, Mantenha a calma 03/09/2001 às 15:15:00

O medo é geral: perder o emprego traz ansiedade e insegurança para a família. Descubra como enfrentar a situação sem tanto sofrimento.

   
Aumente a renda da sua família! 01/08/2003 às 21:47:00

Se você teve de abandonar a carreira para cuidar dos filhos ou está desempregada, saiba que existem muitas maneiras alternativas de ganhar dinheiro. Não é preciso nem sair de casa!