Sábado, 19 de agosto de 2017
Página inicial do clicfilhos.com.br
    

Uma babá (quase) perfeita

Por Inês Pereira Berman *


Se você tiver sorte, poderá contratá-la em poucos dias. Em geral, porém, a escolha leva tempo. Mais do que uma boa profissional, a babá deverá preencher uma série de requisitos fundamentais.

Perfeição não existe, principalmente quando se trata da babá, simplesmente porque o toque, o olhar e o amar da mãe são insubstituíveis. Mas essa profissional pode garantir proteção, cuidados e carinho ao seu filho enquanto você está longe. Da troca da fralda às mamadeiras e papinhas, passando pelo banho, pelo colo e pelo embalo do soninho, ela é quem dará a cobertura que você precisa para desenvolver suas atividades segura de que tudo estará bem em casa. Por isso, acima de tudo, você precisa sentir inteira confiança na babá que escolher. "Ela tem que ter amor ao mundo infantil. Na prática, quer dizer gostar de brincar, contar histórias, saber como se aproximar e se comunicar com a criança, mesmo que esta ainda seja um bebê", destaca Regina Elia*, psicóloga infantil e educadora, à frente de uma escola de orientação psicológica e treinamento de babás, baby-sitters, berçaristas e monitoras de pré-escolas. Acompanhe, a seguir, os principais conselhos da especialista para fazer a escolha certa.


- Documentação: Antes mesmo de iniciar a entrevista, examine atestado médico, antecedentes criminais e referências de empregos anteriores com firma reconhecida - para evitar falsificações.

- Escolaridade: Se a candidata tiver o segundo grau completo, ótimo. Quanto maior for seu preparo, melhor ela se relacionará com a criança e entenderá suas necessidades. No mínimo, deverá ter o primeiro grau para poder ler suas instruções, contar histórias ou, eventualmente, receitas médicas ou bulas de remédios.

- Experiência anterior: Dê preferência a uma profissional que já tenha trabalhado com crianças e tenha boas noções de puericultura. Se for mãe, melhor, pois terá noção de como agir em situações imprevistas.

- Entrevista: Nesse dia, esqueça outros compromissos. Você precisará estar inteira ali, e sem pressa. Se achar necessário, prepare um roteiro de perguntas para não ser traída pela memória e esquecer de abordar pontos importantes. Olhe a pretendente bem nos olhos e observe postura, tom de voz, gestos. Tenha em mente que essa profissional precisa ser carinhosa, bem-humorada, paciente, segura.

- Hábitos: Você precisa saber se ela fuma, bebe, usa drogas ou medicamentos. Pergunte sobre horários de acordar e dormir. Gosta de televisão, ouvir rádio, conversar pelo telefone, viajar? O que costuma fazer nos fins de semana? É casada? Namora? Há quanto tempo? O que ele faz? Pretende ter filhos? E a família, tem pais, irmãos? Onde mora? Peça-lhe o endereço. Se quiser, pode aparecer um dia de surpresa para ver como vive e como são as pessoas com quem se relaciona.

- Teste seus conhecimentos: É fácil: pergunte-lhe como agiria em determinadas situações, como, por exemplo, febre alta, queimadura, queda.

- Primeiros dias: Uma vez escolhida a babá, passe alguns dias com ela antes de deixá-la trabalhar. Peça para que cuide de seu filho e observe como o faz. Então oriente-a do jeito que deseja que ela faça as coisas. E deixe que seu filho a conheça e estabeleça os primeiros contatos. É importante que ele se sinta bem na nova companhia. Até porque as respostas das crianças sempre são sinceras.


Comentário:    
       

Matérias relacionadas

   
Dicas para proteger seus filhos 26/03/2003 às 13:21:00

Principalmente as grandes cidades oferecem uma série de riscos para nossos filhos. Veja aqui dicas para protegê-los contra alguns problemas, como assalto e seqüestro.

   
Abuso sexual contra crianças 14/08/2004 às 14:27:00

Na grande maioria dos casos de abuso sexual contra crianças, o agressor é um parente ou conhecido da família. O que fazer para evitar essa ameaça que parece tão próxima?

   
Paz em casa 31/07/2002 às 13:46:00

Dicas preciosas da revista Meu Nenê e Família

   
Crianças especiais 05/11/2003 às 13:40:00

Classes regulares aceitando alunos com necessidades especiais já são realidade em algumas escolas. Naturalmente, como em toda reformulação, existem dúvidas dos pais. Será positiva a convivência entre crianças com diferenças mais acentuadas?

   
Aprendiz de Maestro 01/09/2014 às 17:39:04

Convide seus filhos para assistir à série O Aprendiz de Maestro, produzida pela TUCCA - uma ONG que dá assistência a crianças com câncer. Ao mesmo tempo em que se divertem, vocês ajudam a quem precisa.