Quarta-feira, 22 de novembro de 2017
Página inicial do clicfilhos.com.br
    

É hora de planejar a universidade do seu filho

Por Louis Frankenberg *


Poupar é a garantia de que seu filho não deixará de cursar uma faculdade por falta de dinheiro. Comece o quanto antes para que imprevistos não atrapalhem os planos. Investir em educação sempre vale a pena!

Educação e cultura são os maiores patrimônios que o ser humano possui e ninguém consegue lhe tirar. Isso vale para você e para seu filho também. Então, faça o possível para que ele não abandone prematuramente os estudos, pois se fizer isso certamente se arrependerá.


Afinal, no mundo competitivo em que vivemos, o aprimoramento da educação é o passaporte para uma vida melhor e mais confortável. Vencerá aquele que souber mais, conhecer com profundidade e estiver atualizado.


Planejar com antecedência é a saída para assegurar a graduação do seu filho. Abrir uma poupança com o garoto ainda pequeno é o ideal. Assim você terá tempo suficiente para juntar uma boa soma.

Como poupar

O cálculo que será usado como amostra foi baseado em valores de março de 2.001 para um curso universitário de 4 anos (48 meses):


  • O custo médio mensal entre matrícula, mensalidade e livros é de R$ 600,00. Multiplicando esse valor por 48 meses (4 anos), teremos o valor do investimento total, ou seja, R$ 28.000,00 (nenhuma taxa inflacionária está sendo considerada neste exemplo).


  • Para acumular esse montante, considerando-se a rentabilidade média de 8% ao ano, poupe R$ 160,00 por mês, durante 10 anos (120 meses).


  • A importância que sobrar na poupança, depois da dedução da mensalidade, continuará rendendo.


  • Se retirar somente o rendimento mensal, R$ 160,00 (aproximadamente ¼ da mensalidade exigida), continuará com o seu capital de R$ 28.000,00 aplicado. Essa opção é para quem dispõe do valor para complementar o pagamento mensal.


    É claro que há outras maneiras de poupar, e tudo depende da disponibilidade financeira de cada pessoa. O importante é não desprezar a quantia que se tem em mãos.



    Fundo de ações é opção



    Outra opção é o fundo de ações - ou outro mais estável -, desde que seja feito numa instituição financeira idônea e com tradição. Invista a importância disponível, que não precisa ser elevada, desde que se inicie quando a criança for pequena. O recém criado Fundo de Aposentadoria Programável Individual (FAPI) oferece, inclusive, incentivo fiscal.

    Crédito educativo, só em último caso

    Para quem não fez a poupança prévia, nem tem disponibilidade financeira imediata, a Caixa Econômica Federal (CEF) oferece crédito educacional. O Creduc, programa do governo federal, paga até 80% das mensalidades do curso.


    Funciona da seguinte forma: é um empréstimo a ser devolvido após o término do curso. Há um período de carência entre o final do curso e o início da devolução do empréstimo.


    Analise com profundidade em que condições esse crédito é oferecido: prazos, taxas de juros e garantias são elementos importantes. Segundo o Ministério da Educação e Cultura (MEC), um elevado número de estudantes que aproveitou esse crédito não devolveu o dinheiro, por não conseguir emprego logo após a formatura.


    * Louis Frankenberg é formado em Ciências Contábeis e Atuariais pela PUC, de Porto Alegre, RS. Dirige sua própria empresa de assessoria e consultoria financeira, além de ministrar palestras abordando temas financeiros e comportamentais. Autor do livro Seu Futuro Financeiro, Você é o maior responsável, editora Campus.


  • Comentário:    
           

    Matérias relacionadas

       
    Problemas todos temos 11/07/2002 às 14:11:00

    Dificuldades em casa: ansiedade, medo, vergonha de partilhar? Quando e por que abrir o jogo na escola?

       
    Dicas para proteger seus filhos 26/03/2003 às 13:21:00

    Principalmente as grandes cidades oferecem uma série de riscos para nossos filhos. Veja aqui dicas para protegê-los contra alguns problemas, como assalto e seqüestro.

       
    Abuso sexual contra crianças 14/08/2004 às 14:27:00

    Na grande maioria dos casos de abuso sexual contra crianças, o agressor é um parente ou conhecido da família. O que fazer para evitar essa ameaça que parece tão próxima?

       
    Bullying, violência na escola 01/08/2004 às 11:19:00

    Humilhação, intimidação, ameaça. Diariamente, estudantes de todas as idades são vítimas desse tipo de violência moral na escola. Os agressores são seus próprios colegas. Como lidar com essa situação?

       
    Sem pressa para sair de casa 19/07/2003 às 10:49:00

    Hoje em dia, é comum que filhos continuem morando com os pais, mesmo depois de adultos. É a chamada "geração canguru"!