Quarta-feira, 22 de novembro de 2017
Página inicial do clicfilhos.com.br
    

Volta às aulas

Por Lucy Casolari *


Depois de tantos dias de brincadeiras, passeios, viagens e, principalmente, horários flexíveis, já está na hora de preparar o retorno à escola.

As férias estão no final. Por um lado é um alívio voltar aos horários definidos: com períodos mais longos das crianças na escola, certamente o seu tempo vai render. Mas também significa que a correria vai recomeçar: controlar o tempo, enfrentar o trânsito muito pior, tirar seu filho da cama, fazer as refeições no horário, escutar as queixas de quem não pode mais ficar tanto tempo assistindo TV... Não desanime, aos poucos tudo se ajeita, logo a rotina se estabelece e a vida prossegue - até as próximas férias!

Equilíbrio na hora das compras

Lista de material em mãos, de preferência bem antes do início das aulas evitam o estresse de enfrentar lojas e papelarias lotadas. Vamos lá! Consulte as pesquisas de preços que costumam sair nos jornais nessa época, pois em alguns casos a diferença chega a ser gritante. Analise o que foi pedido, verifique se não há itens que possam ser reaproveitados: isso é muito bom do ponto de vista educativo e, claro, do econômico. As crianças precisam ser acostumadas a valorizar seus materiais, se responsabilizando e cuidando deles durante o período escolar.


Em todo início de ano é muito prazeroso manusear livros, cadernos, lápis coloridos e canetinhas. Lembre-se da sua própria experiência: material novo é muito agradável ao tato, à visão e até ao olfato. Nessa época as propagandas na TV atacam para lançar as últimas novidades, de mochilas a iogurtes, logicamente todos com marca. É um dos momentos em que os pedidos das crianças são mais insistentes e cabe aos pais atendê-los ou não. Para definir as prioridades considere as necessidades reais e a sua disponibilidade no momento. Avalie bem, corresponda a algumas solicitações, mas não embarque em todas. Coerência, firmeza e limites claros irão ajudar seu filho a crescer com mais segurança, sem a sensação de onipotência e aprendendo a lidar com as frustrações.

Preparando um início tranqüilo

Ano novo, vida nova! Essa sensação traz junto a ansiedade pelas novidades e muita expectativa: como será a classe, a professora e, em alguns casos, até a escola. Ajudar seu filho a superar essa fase é muito importante! Estimule-o a falar sobre esses medos, escute o que ele tem a dizer, é uma forma de aliviar a ansiedade e, ao mesmo tempo, de reforçar o vínculo entre pais e filhos.


Início do ano escolar faz parte do ritual de crescimento; explore isso com seu filho, com calma, evitando mensagens dúbias que possam deixá-lo ansioso ou assustado. Mostre o lado positivo - as vantagens de estar mais "velho", enfrentar novos desafios, fazer outras amizades, aprender cada vez mais. Ao mesmo tempo, cuidado com as frases que contenham ameaças ocultas do tipo: "você precisa se esforçar mais esse ano!" ou "acabou a farra, agora é sério!". Pense um pouco sobre o que seu filho poderá entender do que está ouvindo - ansioso ele já está, somando ao que foi dito então... esse sentimento poderá ficar potencializado, quase impossível de suportar!

Retomando a rotina escolar

Lembre-se de que os horários serão alterados, portanto alguns dias antes comece gradualmente a mudar o horário do sono e das refeições. Prepare-se, pois os protestos inevitavelmente virão. Explique o porquê, mas não se perca em muita argumentação, as crianças são danadas para perceber os "furos" das justificativas. Isso vale para todas as idades, os maiores ao perceber uma contradição tornam-se implacáveis e os pequenos vão usar a brecha descoberta para uma sucessão de birras e manhas. Frases assertivas do tipo "está na hora de dormir" ou "venha jantar" costumam ter mais efeito do que longas explicações.


Como se vê, atenção, bom senso e equilíbrio são mais uma vez a chave de tudo, mas a perfeição não existe, nem a vida é tão certinha como gostaríamos. Se você, por alguma razão, não conseguir dar conta de tudo, não exagere em cobranças e autocrítica. É importante que você procure ter alguns cuidados para que o reinício seja o mais tranqüilo possível: para tudo há uma saída, é só manter a calma. Bom recomeço para todos: pais e filhos!

Serviço

Na hora de comprar o material escolar, fique de olhos bem abertos. Segundo uma pesquisa realizada pelo Procon (Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor), em São Paulo, há uma grande diferença de preços com relação a vários itens básicos, como lápis, cadernos, réguas, canetas, cola, borracha, etc.


Antes de sair de casa, confira, no site da instituição, a lista das lojas que apresentam maior número de artigos com preços menores. Elas estão divididas por regiões.



http://www.procon.sp.gov.br/noticia.asp?id=393

* Lucy Casolari é pedagoga e educadora


Comentário:    
       

Matérias relacionadas

   
Problemas todos temos 11/07/2002 às 14:11:00

Dificuldades em casa: ansiedade, medo, vergonha de partilhar? Quando e por que abrir o jogo na escola?

   
Limites diante da telinha 11/06/2001 às 16:08:00

A televisão é extremamente poderosa e, se os pais não abrirem os olhos, correrão o risco de conviver muito pouco com seus filhos. Quantifique as horas e analise os programas que seu pimpolho está assistindo.E não esqueça que noticiário violento não é prog

   
Abuso sexual contra crianças 14/08/2004 às 14:27:00

Na grande maioria dos casos de abuso sexual contra crianças, o agressor é um parente ou conhecido da família. O que fazer para evitar essa ameaça que parece tão próxima?

   
Bullying, violência na escola 01/08/2004 às 11:19:00

Humilhação, intimidação, ameaça. Diariamente, estudantes de todas as idades são vítimas desse tipo de violência moral na escola. Os agressores são seus próprios colegas. Como lidar com essa situação?

   
Desemprego, Mantenha a calma 03/09/2001 às 15:15:00

O medo é geral: perder o emprego traz ansiedade e insegurança para a família. Descubra como enfrentar a situação sem tanto sofrimento.