Quarta-feira, 28 de junho de 2017
Página inicial do clicfilhos.com.br
    

Torta de banana


3 gemas

½ kg de farinha de trigo

1 xícara de açúcar

200 g de margarina ou manteiga

1 colher (sopa) de fermento em pó

2 colheres de leite (se necessário)

1 dúzia de bananas-nanica

Canela a gosto


Junte todos os ingredientes (menos a banana e as especiarias) e misture bem, com a mão. Se perceber que a massa não dá liga, acrescente as duas colheres de leite. Abra a massa de forma que cubra o fundo e as laterais da forma, que deve ser redonda e de fundo removível - reserve uma parte da massa para cobrir a torta no final. Corte as bananas em rodelas, polvilhe com açúcar e canela e recheie a torta. Modele o restante da massa em tiras e coloque sobre a torta, entrelaçadas. Leve ao forno por 40 minutos. Espere esfriar para remover o fundo da forma, para não desmontar a torta.


Comentário:    
       

Matérias relacionadas

   
A ditadura da violência 21/12/2003 às 22:24:00

Como os jovens poderão experimentar a tão sonhada liberdade vivendo num mundo extremamente violento e amedrontador? E os pais, conseguirão dormir tranqüilos com seus filhos soltos pela cidade?

   
Natal solidário 03/12/2007 às 17:42:00

Natal é tempo de alegria e de solidariedade. Conheça algumas campanhas com as quais você e sua família podem colaborar para tornar o Natal de muita gente mais feliz!

   
Receitas especiais para diabéticos 10/03/2003 às 10:29:00

Criança que sofre de diabetes não precisa abrir mão da sobremesa. Aprenda a preparar doces com produtos dietéticos!

   
Milho, o rei dos cereais. E da garotada! 15/09/2003 às 20:36:00

O milho faz um enorme sucesso entre as crianças e, além de saboroso, é muito nutritivo. Aprenda a fazer doces e salgados deliciosos com esse cereal. As receitas são da turma do Sitio do Picapau Amarelo!

   
Solidários desde a infância 05/04/2001 às 16:29:00

Você sai de carro com seu filho. Ao aproximar-se de um sinal, uma criança se aproxima da janela e, rapidamente, você fecha os vidros. Seu filhote fica supreso, parece não entender o que se passa. Como falar de nossos medos? Como explicar o inexplicável?