Domingo, 19 de novembro de 2017
Página inicial do clicfilhos.com.br
    

Mulher moderna, mulher integrada

Por Carla Oliveira *


Em entrevista ao Clicfilhos, o psiquiatra e orientador educacional Içami Tiba falou sobre o novo papel das mães que trabalham fora. Confira!

Por muitos anos, as mulheres lutaram até conquistarem o direito de trabalhar fora, derrubando preconceitos. Mas, junto com esse direito elas acumularam também dois deveres: cuidar da casa e dos filhos. Essa tripla jornada de trabalho as deixa exaustas e elas ainda sentem que a culpa é delas quando algo desanda - o filho vai mal na escola ou a casa fica uma bagunça, por exemplo.


A mulher acha que é obrigada a dar conta de tudo e ainda garantir a felicidade de todos, sendo ao mesmo tempo uma excelente profissional, dona de casa e mãe. Mas, para Içami Tiba, uma mulher que tem filhos e trabalha fora não pode chegar em casa e ainda querer arrumar tudo, fazer o jantar e assumir todas as responsabilidades com os filhos. Muitas destas tarefas têm de ser divididas com o marido, a empregada, a babá e - porque não? - os próprios filhos.

Um por todos, todos por um!

De acordo com Içami Tiba, a mulher integrada é aquela que repensou seu papel como mãe e aprendeu a administrar a casa de modo diferente. O que significa isso? Significa criar filhos mais independentes e estabelecer um ambiente cooperativo dentro de casa. "A mulher precisa ter consciência de que não pode se submeter ao passado, isto é, querer ser igual a sua avó", ressalta o psiquiatra.


Os filhos precisam aprender a ser auto-suficientes, por isso nenhuma mãe - mesmo que tenha tempo para tal - deve fazer tudo por eles. Quando a mulher sai para trabalhar e os filhos ficam em casa, porque não deixá-los encarregados de arrumar a bagunça, cuidar do irmão menor e fazer seu próprio lanche? Quando ela voltar do trabalho, a casa estará em ordem. Se não estiver, deve deixar tudo bagunçado mesmo, aconselha o psiquiatra. Afinal, essa função não é só dela.


Se eles ainda são pequenos, contratar uma babá é uma ótima saída. Muitas mães sentem remorsos por deixar seus filhos com babás, mas para Içami Tiba isso não tem fundamento. "O que a mãe precisa fazer é instruir a babá, porque a educação deve ter uma linha coerente. Não dá para a mãe ter uma postura com os filhos e a babá agir diferente", destaca.



Muitos maridos não colaboram para essa situação, pois ainda acham que a responsabilidade maior pelos filhos e pela casa é da mãe e acabam cobrando demais de suas esposas para que não "falhem" em seu papel. Ao se sentirem culpadas, algumas mulheres inconscientemente concordam com essa visão. Por isso, não se recrimine se, ao chegar em casa depois do trabalho, você estiver cansada para preparar o jantar. Se antes a tarefa de cozinhar cabia exclusivamente à "rainha do lar", hoje ela pode - e deve! - ser compartilhada com a empregada, o marido e até mesmo a pizzaria ao lado.

Livrando-se da culpa!

Para conseguir se tornar uma mulher integrada é necessário, em primeiro lugar, deixar o sentimento de culpa de lado. "Não é o fato da mulher trabalhar fora o dia inteiro que prejudica seus filhos e a família, mas sim a postura de se sentir responsável por tudo, de querer ser onipotente" afirma Tiba.


A sociedade mudou e os papéis de cada um dentro da família precisam ser mudados também. A mãe não deve se obrigar a realizar todos os serviços domésticos e a cuidar sozinha da educação das crianças. É claro que isso não significa largar mão de tudo, nem deixar as coisas fugirem ao seu controle. Ela, assim como seus filhos e seu marido, são membros de uma família e devem fazer sua parte para garantir o bem-estar e a felicidade de todos.


Comentário:    
       

Matérias relacionadas

   
Desemprego, Mantenha a calma 03/09/2001 às 15:15:00

O medo é geral: perder o emprego traz ansiedade e insegurança para a família. Descubra como enfrentar a situação sem tanto sofrimento.

   
Como amamentar após o retorno ao trabalho 24/03/2006 às 13:42:00

A licença maternidade está no fim e logo você terá de voltar ao batente, mas não quer deixar de amamentar seu filho. O que fazer?

   
Solidários desde a infância 05/04/2001 às 16:29:00

Você sai de carro com seu filho. Ao aproximar-se de um sinal, uma criança se aproxima da janela e, rapidamente, você fecha os vidros. Seu filhote fica supreso, parece não entender o que se passa. Como falar de nossos medos? Como explicar o inexplicável?

   
A idade certa para ir à escola 07/06/2002 às 14:38:00

Meu filho tem 3 anos completos, fico em dúvida se está na hora de mandá-lo para a escola ou se, ainda, é muito cedo... Mamãe sempre acha que os filhos são pequenos demais...

   
Apatia juvenil, em que medida ela é real 28/08/2002 às 14:55:00

No início da adolescência bate aquela preguiça para tudo. O que fazer para "sacudir" essa meninada? Existem saídas?